Curiosidades sobre hepatites virais no Brasil

SAN_IMAGEM-BLOG-HEPATITE 

A hepatite é uma inflamação no fígado que pode ser causada por vírus ou pelo uso de remédios, consumo excessivo de álcool ou pelo uso de outras drogas. Além disso, algumas doenças autoimunes, metabólicas e genéticas também podem causar hepatite.

No brasil, os tipos mais comuns são a hepatite A, B e C. Já no continente africano e na Ásia, a ocorrência dos tipos D e E são mais frequentes.

Porque criar o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais?

As demandas pela criação da data partiram da iniciativa e de propostas de brasileiros. Como consequência, em 2010, durante Assembleia Mundial da Saúde, a Organização Mundial da Saúde instituiu o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais. A partir daí, o Ministério da Saúde, por meio do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Vigilância em Saúde, trabalha para cumprir metas de ações preventivas e para controle da doença através do SUS.

Como o país tem acompanhado os casos de hepatite

A Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, publicou, em 2019, um Boletim Epidemiológico de Hepatites Virais no Brasil. O objetivo era atualizar as informações sobre os casos da doença no país até o ano de 2018, reunindo dados que contribuam com a implementação de políticas mais efetivas nos próximos anos.

O boletim demonstra que entre os anos de 1999 a 2018, foram confirmados 632.814 casos de hepatites virais, sendo que 36,8% correspondem a casos de hepatite B. A maioria dos casos de hepatite B e C estão concentrados na região Sudeste. Já a região Norte acumula 74,9% dos casos de hepatite D.

Prevenção e vacinação

Para prevenir a transmissão é necessário utilizar preservativos durante as relações sexuais, exigir o uso de materiais esterilizados ou descartáveis durante a aplicação de piercings ou tatuagens, não compartilhar instrumentos de manicure e pedicure, evitar o compartilhamento de lâminas de barbear ou agulhas e seringas.